Terapia Cognitivo Comportamental.

Uma abordagem que é mais específica, breve e focada no problema atual do paciente.

Psicologia Clínica.

Ajudamos a pessoa a se conhecer melhor e a lidar com seus anseios e sentimentos de forma mais tranquila e saudável.

Terapia EMDR.

Uma técnica utilizada para reduzir sintomas de ansiedade, manifestações depressivas e para melhorar, de forma global, a saúde mental do paciente.

Psicologia Clinica

Traçamos um diagnóstico e aplicamos psicoterapias, buscando sempre a reabilitação psicológica do paciente e o restabelecimento de sua saúde mental.

Terapia EMDR

Uma das técnicas mais modernas no tratamento psicológico cujo, através de movimentos oculares e estímulos bilaterais específicos (dos hemisférios cerebrais) há uma dessensibilização e uma reprocessamento e dessensibilização de traumas.

Palestra

Palestras motivacionais ajudam a melhorar a auto-estima, desenvolver a autoconfiança e a viver seguro diante dos desafios da vida. Condições especiais para o meio corporativo.

Terapia Cognitivo Comportamental

O foco é identificar padrões de comportamento, pensamento, crenças e hábitos que estão na origem dos problemas, indicando, a partir disso, utilizamos técnicas para alterar essas percepções de forma positiva.

Psicologia do Emagrecimento

Ansiedade, estresse, falta de motivação, depressão, negatividade. Todos esses são elementos que se alojam na mente e que fazem de tudo para evitar que você perca peso. Por isso, a psicologia do emagrecimento prega que você tenha um bom controle psicológico para dessa forma conseguir perder peso com sucesso.

Terapia de Casal e Familiar

Realizamos atendimento individual, casal, grupo, adolescente e família, tendo como foco analisar as relações familiares e como isso influenciar nas vidas das pessoas para buscar soluções que benefecia a todos.

Tratamentos.

Minha especilização permite tratar as mais diversas patologias.
Agorafobia
Agorafobia é um transtorno de ansiedade que muitas vezes se desenvolve após um ou mais ataques de pânico. Os sintomas incluem medo e evitar lugares e situações que possam causar sensação de pânico, aprisionamento, impotência ou constrangimento. Os tratamentos incluem psicoterapia e medicamentos.
Alcoolismo
O alcoolismo é a incapacidade de controlar a ingestão de álcool devido a dependência física e emocional. Os sintomas incluem consumo repetido de álcool apesar de problemas jurídicos e de saúde. Alcoólatras podem iniciar o dia com uma dose, sentir culpa por beber e quiser reduzir a quantidade consumida. O tratamento envolve terapia ou aconselhamento por um profissional de saúde. Um programa de desintoxicação em um hospital ou clínica médica também pode ser uma opção para aqueles que necessitam de mais assistência. Há medicamentos disponíveis que reduzem a vontade de beber.
Ansiedade e medo de dirigir
Preocupação intensa, excessiva e persistente e medo de situações cotidianas. Podem ocorrer frequência cardíaca elevada, respiração rápida, sudorese e sensação de cansaço. A ansiedade pode ser normal e é um indicador de doença subjacente somente quando os sentimentos se tornam excessivos, obsessivos e interferirem na vida cotidiana.
Compulsão alimentar
Compulsão alimentar é uma doença mental em que a pessoa sente a necessidade de comer, mesmo quando não está com fome, e que não deixa de se alimentar apesar de já estar satisfeita. Pessoas com compulsão alimentar comem grandes quantidades de alimentos em pouco tempo.
Depressão
As causas possíveis incluem uma combinação de origens biológicas, psicológicas e sociais de angústia. Cada vez mais, as pesquisas sugerem que esses fatores podem causar mudanças na função cerebral, incluindo alteração na atividade de determinados circuitos neuronais no cérebro. A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse que caracteriza a depressão pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais. Estes podem incluir alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima. A depressão também pode ser associada a pensamentos suicidas. A base do tratamento geralmente inclui medicamentos, psicoterapia ou uma combinação dos dois. Cada vez mais, as pesquisas sugerem que esses tratamentos podem normalizar alterações cerebrais associadas à depressão.
Dificuldades no relacionamento
Relacionamentos amorosos são delicados, pois nem sempre tudo caminha conforme o esperado: é comum que as relações passem por altos e baixos, enfrentando momentos de crise que parecem não ter fim. Isso porque um relacionamento envolve diferenças de personalidade, interesses, expectativas, formas de expressão e gostos individuais. Para a psicologia de relacionamentos amorosos, as crises acontecem quando alguma coisa sai do padrão, da rotina e dos acordos feitos pelo casal. Nesses momentos, é importante ter consciência de que as crises não significam o fim da relação: elas são pontuais e precisam ser superadas com diálogo.
Procrastinação
Para a pessoa que está a procrastinar, isso resulta em ansiedade, sensação de culpa, perda de produtividade e vergonha em relação aos outros, por não cumprir com as suas responsabilidades e compromissos. Embora a procrastinação seja considerada normal, pode tornar-se um problema quando impede o funcionamento normal do indivíduo no seu dia-a-dia. A procrastinação crónica pode ser um sinal de dificuldades a nível psicológico.
Transtorno da Ansiedade
A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, comum ao se enfrentar algum problema no trabalho, antes de uma prova ou diante de decisões difíceis do dia a dia. No entanto, a ansiedade excessiva pode se tornar uma doença, ou melhor, um distúrbio de ansiedade. Pessoas que sofrem de distúrbios de ansiedade sentem uma preocupação e medo extremos em situações simples da rotina, além de alguns sintomas físicos, o que atrapalha suas atividades cotidianas, já que eles são difíceis de controlar.
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
O transtorno do estresse pós-traumático (TEPT) pode ser definido como um distúrbio da ansiedade caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas físicos, psíquicos e emocionais. Esse quadro ocorre devido à pessoa ter sido vítima ou testemunha de atos violentos ou de situações traumáticas que representaram ameaça à sua vida ou à vida de terceiros. Quando ele se recorda do fato, revive o episódio como se estivesse ocorrendo naquele momento e com a mesma sensação de dor e sofrimento vivido na primeira vez. Essa recordação, conhecida como revivescência, desencadeia alterações neurofisiológicas e mentais.
Transtorno de Pânico
A síndrome ou transtorno do pânico (ansiedade paroxística episódica) é uma doença que se caracteriza pela ocorrência repentina, inesperada e de certa forma inexplicável de crises de ansiedade aguda marcadas por muito medo e desespero, associadas a sintomas físicos e emocionais aterrorizantes, que atingem sua intensidade máxima em até dez minutos. Durante o ataque de pânico, em geral de curta duração, a pessoa experimenta a nítida sensação de que vai morrer, ou de que perdeu o controle sobre si mesma e vai enlouquecer. A primeira crise pode ocorrer em qualquer idade, mas costuma manifestar-se na adolescência ou no início da idade adulta, sem motivo aparente. O episódio pode repetir-se, de forma aleatória, várias vezes no mesmo dia ou demorar semanas, meses ou até anos para surgir novamente. Pode também ocorrer durante o sono.
Transtornos Fóbicos
O transtorno fóbico pode ser compreendido em fobia simples (medo de um objeto ou situação) ou fobia social (o indivíduo tem consideráveis dificuldades de enfrentamento de situações sociais novas e diferenciadas). Esses medos costumam levar o indivíduo a evitar as situações que ele considera fóbicas. Os pacientes, em seus relatos em sessão terapêutica, avaliam que o medo que têm é irracional. Considera-se que o que é aprendido pode ser desaprendido. Mas, enquanto o indivíduo não possui ferramentas para lidar com eventos fóbicos, sua rotina é perturbada por situações não adaptativas

Depoimentos.

Veja o que meus pacientes dizem de mim.
Veja mais depoimentos...

Fale conosco.